Hamilton crava pole após duelo intenso com Vettel em Abu Dhabi

Britânico demoliu recorde, mas sofreu pressão de Vettel. Foto AFP

Lewis Hamilton cravou outra pole-position magistral, neste sábado em Abu Dhabi, após duelo intenso com Sebastian Vettel. O britânico cravou um novo recorde de volta com sobras e foi pressionado pelo alemão. No último setor, porém, o piloto da Ferrari errou e o primeiro posto ficou para a Mercedes, com Bottas em segundo.

A grande história do Q1 foi da despedida de Fernando Alonso dos treinos oficiais. Só que o espanhol fez mais uma mágica e garantiu o “bis” com uma enorme volta a bordo da cada vez mais precária McLaren. Ele precisava melhorar meio segundo na última tentativa e, usando toda a pista, cravou o 14º tempo para figurar no Q2.

Alonso tirou coelho da cartola no seu último treino oficial

O esforço do bicampeão empurrou as Toro Rosso de Brendon Hartley e Pierre Gasly para a zona da degola, de onde não saíram. Em seguida, veio Stoffel Vandoorne, sete décimos mais lento que Alonso na mesma McLaren. Sergey Sirotkin e Lance Stroll fecharam o grid, para variar, com as Williams.

Veio o Q2 e, aí, a mágica foi do futuro ferrarista Charles Leclerc. O guri de Mônaco descolou uma voltaça com a Sauber Alfa-Romeo e torpedeou o companheiro Marcus Ericsson. A oito décimos da então quebra de recorde de Lewis Hamilton, com 1min35s693, o monegasco cravou o quinto tempo para entrar com folga na sessão final dos dez melhores.

Quem entrou na bacia das almas foi Daniel Ricciardo. O australiano reclamou de perda de potência e foi apenas o décimo, último a avançar para o Q3. Tirou exatamente o cara que vai substituir na Renault em 2019. Carlos Sainz ficou em 11º, sem conseguir acompanhar o ritmo de Nico Hulkenberg.

Em seguida veio Marcus Ericsson a milhas de distância de Leclerc, seguido por Kevin Magnussen e Sérgio Perez. Alonso dessa vez não conseguiu um ato heroico com sua McLaren e ficou em 15º.

Chegou o Q3 e Lewis Hamilton parecia ter uma folguinha bacana para os demais adversários. Só que Sebastian Vettel finalmente acordou de um sono profundo e conseguiu na primeira tentativa ser 50 milésimos mais lento, indicando alguma briga pela pole-position. Valtteri Bottas ficou um pouco mais atrás, seguido de Daniel Ricciardo, Kimi Raikkonen e Max Verstappen.

Na derradeira volta, Hamilton foi buscar outro meio segundo de braço e anotou o recorde definitivo com 1min34s794. Só que Vettel vinha depois com os dois setores mais rápidos. No último, porém, exagerou na saída da antepenúltima curva e perdeu tempo, fechando três décimos atrás e perdendo o segundo posto para Bottas.

Raikkonen, sem tanta emoção, foi o quarto colocado. Depois dele, Ricciardo, Max Verstappen. Romain Grosjean, Charles Leclerc, Esteban Ocon e Hulkenberg fecharam o top ten.

Bernardo Bercht :